Saudade

SAUDADE

Saudade

Por Lucas Alves Serjento

Sinto falta de amar.

Depois que você partiu, não sinto mais que um vazio em meu coração. Desde que você me deixou, pensei não existir nada pior que a dor e vergonha do meu amor por você. Na minha cabeça, aqueles que não amavam teriam uma vida melhor. Aqueles que nunca amaram talvez estivessem num lugar melhor.

Nunca fui um fiel da ideia do amor. Nunca acreditei na célebre frase: “É melhor amar e perder do que nunca amar”. Tolo. Néscio.

Agora, apenas lamento minha falta de noção. Depois que você partiu, esforcei-me para não sentir nada. Por ninguém. Tive paixonites, pensei ter seguido adiante, mas nunca pude deixar de pensar em você. É engraçado como menti para mim, pensando te comparar com as outras garotas. Como eu media meu sentimento por elas e comparava com meu sentimento por você. Sem perceber, sua memória se misturou às memórias com elas e, com o passar dos anos, você deixou de ser um indivíduo. Perdeu a forma e eu não pude fazer nada, cego, tentando te esquecer.

Muito se passou desde que você me deixou. Muito mesmo. Anos passaram e, agora, estou aqui, lamentando a falta que sinto de você.

Faz ao menos um ano que deixei de te amar. Na época, pensei que talvez fosse algo bom. O não sentir, o vazio (o nada?) pegou o lugar que pertencia às tristezas, memórias e reminiscências.

Acostumei com o sentimento e, ao mesmo tempo, passei a sentir algo estranho.  Algo sumiu. Um coração vazio foi uma surpresa que não esperava ter. Estranho como me afetou. Aos poucos, entendi o que era ter nada – e apenas isso – no lugar d’um amor.

E não gosto disso. Não quero me sentir assim. Quero voltar a sentir. Sinto que tomei a decisão errada ao blindar meu coração, pois hoje não posso mais me abrir para ninguém. Não tenho amigos, pois não deixei ninguém me aproximar, ainda que pouco. Há muito tempo afastei meus familiares. Garotas? Só o que consigo são superficialidades e já não sinto nada especial por ninguém novo.

O que você fez comigo? O que eu fiz comigo mesmo?

Sinto-me quebrado. Tenho um vácuo no lugar do coração e não quero me sentir assim. Não dói, mas o que sinto é pior que a dor. Por um tempo, parece algo bom, mas em alguns dias meu corpo parece definhar. Não suportarei isso por muito tempo mais. Talvez não possa suportar nem por pouco tempo.

E se ninguém mais surgir? E se você foi minha única chance?

Sinto-me sem direção. Não é a primeira vez que me sinto assim. A diferença é que agora sei qual era o norte da minha bússola. De qualquer modo, o que preciso é de uma resposta. Não posso continuar sem sequer saber se é possível que alguém siga adiante. Afinal, mesmo esse vazio é consequência daquilo que passamos.

Algum dia poderei superar você?

Falo sério. Sinto falta de amar alguém.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s