Micro Texto

Micro Texto 02

Microtexto

Lucas Alves Serjento

Meu nome é ninguém.

Sim, quem diria que meus pais teriam tamanha pachorra.

Não sei se foi piada ou simples falta de bom senso. Sei que foi o nome que me deram.

Sei também que tamanha ousadia me rendeu uma infância tristonha. Uma juventude desagradável. Uma vida adulta menos feliz.

Lembro-me claramente da primeira vez em que tentei arrumar um emprego. Foi um verdadeiro inferno. Quantos pensaram que eu estava brincando? Quantos pensaram que eu sequer existia? Recebi múltiplas mensagens de empresas que pediram que não repetisse a “pegadinha” (muitos, inclusive, questionaram minha falta de criatividade).

Quando encontrei um (por indicação de um parente), sofri o mesmo problema com o RH da empresa, que se negava a formular a documentação de pagamento em nome de “ninguém”.

Ah, meus sofrimentos em todas as esferas da vida.

Mas quem se importa com isso?

Afinal, nesse mundo, ninguém se importa com ninguém.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.