Bálsamo – Casimiro de Abreu

Projeto Renascimento 03

Bálsamo

Casimiro de Abreu

Eu vi-a lacrimosa sobre as pedras
Rojar-se essa mulher que a dor ferira!
A morte lhe roubara dum só golpe
Marido e filho, encaneceu-lhe a fronte,
E deixou-a sozinha e desgrenhada
– Estátua da aflição aos pés dum túmulo! –
O esquálido coveiro p’ra dois corpos
Ergueu a mesma enxada, e nessa noite
A mesma cova os teve!
E a mãe chorava,
E mais alto que o choro erguia as vozes!
……………………

No entanto o sacerdote – fronte branca
Pelo gelo dos anos – a seu lado
Tentava consolá-la
A mãe aflita
Sublime desse belo desespero
As vozes não lhe ouvia; a dor suprema
Toldava-lhe a razão no duro trance.
“Oh! padre! – disse a pobre s’estorcendo
Co’a voz cortada dos soluços d’alma –
“Onde o bálsamo, as falas d’esperança,
“O alívio à minha dor?!”
Grave e solene,
O padre não falou – mostrou-lhe o céu!
Rio – 1858


Projeto Renascimento

Seleção por Lucas Alves Serjento


O Projeto Renascimento é uma iniciativa do site Enchendo Estantes – Uma tentativa de chamar a atenção das pessoas para autores clássicos e a beleza de obras que correm o risco de cair no esquecimento.

Como o objetivo do projeto é ser acessível, os textos aqui colocados serão de autores pertencentes ao domínio público, logo, suas obras podem ser encontradas no site www.dominiopublico.gov.br, para que não seja ferida a lei de direitos autorais.

Eventuais obras estrangeiras aqui expostas terão traduções feitas pela equipe do site, de modo a não incorrer em quebra de eventuais direitos de tradutores nacionais.

Não se esqueça de nos seguir no twitter (@enchendoestante) e de curtir a página do facebook (www.facebook.com/enchendoestantes/) para saber das novidades!

Anúncios

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.